Fonte

Esse é mais um post que faz parte do Projeto de Escrita Mensal criado pela Jaque do blog 4sphyxi4 no Universo Alternativo. O tema de hoje é esse do título e é sobre isso que eu falarei hoje.
Essa é a quarta vez que participo do projeto e tu pode acessar meus outros textos conferindo as postagens de fevereiro, marçojunho.

Bom, eu bem na verdade não sei muito como falar do meu estilo pessoal pq acho ele bem básico se comparado ao da maioria das pessoas que criar algo na internet. E, mesmo que com a maioria das pessoas da internet não seja realmente isso, eu sempre tive essa impressão.

Em termos de roupa, eu sou o receio em pessoa (infelizmente, muitas vezes), então não costumo sair do combo jeans/tênis/blusão ou casaco de moletom e camiseta. Isso destoa pra algumas alternativas se eu preciso ir em algum lugar, como coturno ou alpargata ao invés de tênis e casaquinhos mais leves ou camisas de flanela no lugar de um moletom (esse nome do blog não é à toa, percebam).

Eu nunca fui o tipo de pessoa que passa um tempão se maquiando (até pq se for além do rímel/lápis/batom eu já preciso de ajuda pra saber o que tá acontecendo na minha cara), e também já aceitei que penteados mirabolantes também não são comigo, mas acho show demais as meninas que conseguem e ainda ensinam isso. Quem sabe a minha revolução capilar aconteça quando eu conseguir um lugar que pinte meu cabelo do jeito que eu gostaria, né? Vamos aguardar.

Por muitas vezes eu tentei entender que estilo de pessoa eu era, principalmente na época da escola onde a distribuição de rótulos genéricos errôneos é quase que gratuita e obrigatória, mas nem assim eu consegui saber direito um estilo que eu me encaixava em termos de moda, música e etc.

E que bom. Hoje aos 23 eu percebo que nunca ter me encaixado completamente num estilo foi algo importante pra que 7 anos depois de sair da escola eu finalmente entenda que eu só poderia pertencer ao meu próprio estilo e que todas as caixas em que eu tentei me colocar não ajudariam em absolutamente nenhum aspecto que eu tenho que encarar hoje.

Eu não tenho fotos de look pra exemplificar como eu sou agora e o que eu visto, então é um post mais pra elucidar essa questão na minha própria mente mesmo. É bom quando a gente percebe ou finalmente começa a se perceber e pensar sobre si mesmo e o que nosso estilo tem a nos dizer.

Sobre isso eu encerro minha participação desse mês com a pergunta: O estilo que tu tem hoje é aquele que tu genuinamente quer ter ou é só pra fazer parte de alguma caixinha que logo se esvaziará?

Confira também o post nos blogs que participaram esse mês (e que eu vou incluindo na lista conforme forem postando):



Até mais!

14 Comentários

  1. Na verdade, o mais importante de tudo é nos sentirmos bem e experimentarmos. Não se limitar, colocando-se em uma caixa! E menina, também sou apaixonada com moletons, hehue! Adorei seu texto! <3

    4sphyxi4.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moletom é show demais, né? hsaushaushaush

      Gostei do teu pensamento sobre tentar, sem ter que entrar numa caixa, Jaque. Obrigada! ^^

      Excluir
  2. Realmente é difícil determinar um estilo mas eu estou bem com o que escolho para me vestir queria mais peças mas o momento financeiro me deixa longe de algimas peças.bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é uma questão que sempre pesa um pouco, né? Mas aos poucos a gente vai moldando e adaptando o nosso estilo com o que consegue, até conquistar os itens que almeja.

      Obrigada pelo comentário! ^^

      Excluir
  3. Acho que a gente sempre tem que ser fiel a si mesma e vestir aquilo que nos faz bem! Nada pior que sair por aí desconfortável com a roupa ou maquiagem que se está usando... seria como se fantasiar de alguma coisa estranha e esconder nosso verdadeiro eu, sabe?? Ficou muito legal seu compilado de ideias!

    https://eueminhaestupidez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Graziele! Sim, seria como vestir um personagem que a gente nem gosta, né? Verdade!

      Obrigada pelo teu comentário aqui! ^^

      Excluir
  4. Tu não precisa ter um estilo, sabe porquê?
    Usar moletom é um estilo também! Aliás, um estilo de vida! Eu moro em Gravataí e aqui não faz muito frio, mas quando eu morava em São Francisco de Paula, tinha dias que eu tava com preguiça de colocar 5 zilhões de roupas pra brincar com sobreposição e ficar quentinha. Aí eu colocava só um blusão de lã e o moletom da faculdade, e nossa... Difícil era parar de ficar usando só moletom! UAHAUHAUHAUHA
    Mais importante que tudo é tu se sentir bem e confortável do jeito que tu se veste! Beijão, lindona!

    www.vultuspersefone.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, né? Morar no RS facilita muito quando se gosta de moletons! Hashuashuashau

      Obrigada pelo teu comentário! ^^

      Excluir
  5. Já tentei demais pertencer à muitos rótulos que me foram impostos pelos outros e mesmo não entendendo muito na época, vejo hoje que todas essas fases me ajudaram muito a ser quem sou hoje. Afinal foi por tentar pertencer a tantos rótulos e não me encaixar em nenhum deles que hoje vejo que tenho que ser quem eu quero e independente da opinião dos outros ser feliz.


    Relíquias da Lara
    Vem participar do sorteio que está rolando!

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro o seu jeito profundo de repensar e filosofar sobre as coisas. Eu te vejo assim, um garota tão profunda e sensivel que qualquer tentativa de tentar de definir em um estilo é futilidade demais, você tem sua luz própria que vem do seu gênio, sem precisar de visual nenhum. E no fim das contas, é isso que é ser alternativo não é? Ser diferente de qualquer padrão.

    Bites!
    Tary Belmont

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guria do céu que esse teu comentário me deixou tão feliz! Sério!
      Muito, muito obrigada, Tary! ^^

      Beijos!

      Excluir

Que tal deixar um comentário bem maneiro aí?